São Paulo – Na noite de sábado, aos 93 anos de idade, o fundador e Presidente de Honra da Organização Odebrecht, engenheiro Norberto Odebrecht, faleceu por complicações cardíacas, em Salvador, na Bahia.

O enterro será realizado hoje às 11h em cerimônia familiar, no Campo Santo.

Norberto criou uma construtora que se transformou em um dos maiores conglomerados de negócios do Brasil, com quase 200.000 funcionários e operação em 23 países.

Construção de um império

Filho de Emílio Odebrecht e Hertha, Norberto Odebrecht nasceu em 1920, em Recife, Pernambuco, e aos cinco anos chegou a Salvador.

Com quinze passou a trabalhar na construtora do pai, a Emílio Odebrecht & Cia, e lá aprendeu os ofícios de pedreiro, serralheiro, além de assumir outras funções aos poucos.

Seguindo a tradição de três gerações da família, ele formou-se engenheiro e, antes de concluir o curso, aos 21 anos, teve de assumir a empresa do pai que passava por dificuldades financeiras.

A partir de parcerias com a Petrobras e a Sudene (Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste), a construtora expandiu seus negócios da Bahia para todo país e, posteriormente, para outros países.

Comandante de honra

Em 1991, Norberto passou a liderança da Odebrecht S. A. ao filho Emílio Odebrecht e tornou-se presidente do conselho de administração.

O filho assumiu também esse cargo em 1998, quando Norberto virou Presidente de Honra da Odebrecht.

Hoje, o filho Emílio segue na presidência do conselho de administração e seu neto Marcelo Odebrecht é o diretor-presidente da Organização Odebrecht.

Mesmo fora do dia-a-dia da empresa, Norberto foi lembrado este ano como um dos 100 líderes de melhor reputação do país, segundo pesquisa da consultoria Merco.

Fonte: Exame