SÃO PAULO – A indústria mundial de petróleo e gás continua enfrentando um quadro de escassez de talentos em todo o mundo, no entanto 63,1% dos empregadores ouvidos pela consultoria Hays para elaboração do Oil & Gas Global Salary Guide deste ano afirmam que devem aumentar as contratações nos próximos meses.

No que diz respeito aos salários no Brasil, houve uma ligeira diminuição em 2013. “A falta de novas áreas de exploração no mercado brasileiro nos últimos anos exigiu que as empresas redimensionassem suas equipes, liberando profissionais altamente qualificados para o mercado e restringindo o aumento dos salários”, afirma Gary Ward, diretor da expertise de Oil & Gas da Hays. “No entanto, o sucesso das rodadas do pré-sal que aconteceram recentemente criou um clima de otimismo para 2014″, completa Ward.

Se analisarmos o caso do Brasil, o número de empregados que recebem benefícios representa mais de 77% dos que responderam. Dentro disso, 31% afirmaram ter planos de bônus, enquanto os outros 31% possuem subsídios de refeição incluídos no seu pacote de remuneração total.

A pesquisa elaborada em parceria com o site inglês Oil & Gas Job Search detectou que mais de 70% dos gestores entrevistados estão otimistas ou muito otimistas em relação ao mercado de óleo e gás.

Com o objetivo de contratação latente para grande parte dos empregadores, a Hays prevê aumentos salariais como uma das formas de atrair e reter os melhores talentos, afirmou Duncan Freer, diretor do Oil and Gas Job Search sobre as perspectivas atuais.

 

Fonte: Jornal DCI – São Paulo Seção: Política Econômica Caderno: A Página: 3